Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Sucesso: Cantora amazonense Karine Aguiar tem carreira vangloriada na Europa

A diva, que está representado o Amazonas nos palcos europeus, fala sobre seus novos convites e perspectivas após receber prêmio em Paris

Turnê européia de Karine Aguiar

Turnê européia de Karine Aguiar (Roland Stevenot/Divulgação)

Em uma semana, a cantora amazonense Karine Aguiar viu sua carreira evoluir de um jeito que ela tinha vislumbrado apenas em sonhos. Após apresentar-se no concerto Cinderela do Brasil, na sede da Unesco, em Paris, e ver seu “Arraial do mundo” receber o prêmio do melhor disco do ano, concedido pelo portal “Brasil.fr”, um dos maiores sites internacionais sobre o nosso País, abriram-se portas para novas apresentações. A turnê, inicialmente programada para 45 dias, agora passará dos dois meses, com uma intensa agenda de shows e resultando em novos planos para a carreira.

“Aqui está sendo incrível, graças a Deus. Na quarta-feira, 5, fizemos uma intervenção artística no meio do espetáculo Cinderela do Brasil, uma ópera balet que fala sobre a cultura brasileira, a qual recebemos esse convite para participar, na sede da Unesco. Apresentamos a música ‘Fica Comigo’ , que foi sucesso na voz de Zezinho Correa, onde eu cantei acompanhada com um solo de percussão amazônica do Ygor Saunier. Foi um momento muito especial, porque foi apenas voz e tambor, sem nenhum instrumento harmônico. Quisemos mostrar a sonoridade pura de como a música amazônica é feita na sua gênese, somente os tambores, batuques e cantadores, como acontecia no próprio boi de Parintins, quando não tinham os instrumentos harmônicos”, explicou Karine.

O casal Ygor e Karine: parceria na música e na vida

Essa é a primeira vez da artista na Europa e, pelo termômetro do público que a assistiu na sede da Unesco, não faltará calor humano da plateia nos próximos shows, para compensar o frio do clima europeu. “O auditório estava lotado, com mais de 1500 pessoas assistindo ao espetáculo. Ficou muita gente do lado de fora, a fila estava dobrando o quarteirão. A recepção do público francês foi maravilhosa, porque existe uma curiosidade muito grande sobre a música da Amazônia. O que foi mais legal de tudo foi o silêncio que as pessoas fizeram para nos ouvir, quando o Ygor começou com o tambor de corda. Foi muito especial e muito lindo; fomos muito aplaudidos. Até as 70 crianças que estavam no palco, por conta do espetáculo, e que estavam orientadas a não reagir, gritaram ‘Bravo! Bravo!’. Ficamos muito contentes por isso, porque conseguimos passar nossa mensagem”, comemorou.

Novos shows

O sucesso da apresentação na Unesco é traduzido em forma de convites para novos shows na Europa. Assim, a agenda e os planos de retorno tiveram de ser reconfigurados, tudo para dar conta dos novos compromissos.

“Na verdade, a agenda aqui estava programada para 45 dias. Temos, a princípio, 10 shows marcados na França, Espanha, Portugal e Itália. Agora já apareceram Irlanda e Suíça. Com esses convites, a gente vai se estender pouco mais que dois meses aqui, finalizando a turnê em Paris, em data ainda não definida, por conta de todas essas mudanças. Tudo isso por causa da repercussão do trabalho na Unesco. A gente retornará após esse período, pois temos oito shows em Manaus comprados por empresários. Vamos chegar também para cumprir as agendas da Copa”, adianta.

Tudo isso fez com que Karine mudasse até mesmo os planos em relação a novas gravações. “Antes de 2013 terminar, eu tinha previsão de lançar um single esse ano, mas as coisas mudaram muito. Eu conversei com meu manager Reginaldo Lima sobre isso, porque tem muito trabalho com ‘Arraial’ esse ano, então seria loucura gravar algo agora e atrapalhar esse fluxo. Essa minha vinda (para Europa) agora é a primeira fase dessa turnê. Ainda teremos outro evento no centro de Paris, em uma grande festa brasileira, shows no Rio de Janeiro, São Paulo, além de Peru e outros países da América do Sul.”, relata Karine, que encara todas essas mudanças com muita alegria, confirmando as expectativas lançadas em 2012, quando iria pela primeira vez à Nova York, gravar esse primeiro trabalho.

“O nosso Arraial está cada vez mais do mundo, e isso é maravilhoso!”.