Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Conheça o DJ de renome mundial Igor Cunha responsável por playlists de festas brasileiras

É ele quem assina playlist de grandes eventos corporativos paulistanos, como a edição paulista da Casa Cor e o Baile de Carnaval da Vogue. O conheça melhor

Formado em Relações Públicas, Igor conta que a paixão pela música já vem desde criança

Formado em Relações Públicas, Igor conta que a paixão pela música já vem desde criança (Divulgação)

Ele é responsável pela playlist das festas mais badaladas de São Paulo, como a edição paulista da Casa Cor - da qual responde pelo CD oficial há três anos - e o Baile de Carnaval da Vogue. Além disso, o DJ Igor Cunha tem em seu currículo eventos de marcas como Cartier e Chanel, entre tantas outras famosas. Ele também já levou seu case para tocar em eventos em Roma, Mônaco, Cartagena e República Dominicana, para citar somente alguns dos lugares por onde esse paulista aportou.

Formado em Relações Públicas, Igor conta que a paixão pela música já vem desde criança. Ele conta que o pai trabalhava na Philips do Brasil, que tinha acordo com uma gravadora, o que permitia a aquisição de discos e equipamentos de som mais em conta. “Todo o domingo meu pai colocava um disco para escutar. Ele tinha uma cabeça bem internacional e sempre foi muito eclético, além disso, adorava pesquisar novos sons”, recorda Igor.

Entre as lembranças está também a primeira grande festa da qual participou. Na época com 10 anos, ele saiu escondido com o irmão mais velho para uma matinê. “Meu irmão era muito amigo do DJ, que me levou até a cabine. Fiquei impressionado com a vibração daquelas quase duas mil pessoas. Foi ai que eu disse: ‘eu quero isso para minha vida’”, conta o hoje empresário Igor Cunha.

Portas abertas

Por pressão da família, Igor concluiu a faculdade de Relações Públicas, sustentada em grande parte pelo dinheiro vindo das festas nas quais ele discotecava. “Como trabalhava com RP, tive muito contato com o ramo coorporativo, o que me abriu muitas portas”, destaca. “Quando você vê a discotecagem de uma forma mais ampla, aumenta suas possibilidades. Nessa área você pode fazer sonorização ambiente de espaços, lançamentos de produtos, festas temáticas, enfim, o leque é muito grande”, observa.

Igor também soube construir uma lista de contatos poderosos, como Ricardo Almeida, Carlos Pazzeto, João Doria Jr. e Clemente Napolitano, este último seu ex-sócio. “Graças a Deus eu conheci pessoas que acreditaram no meu trabalho, que confiaram, porque quando você está no começo, é difícil”.

Até chegar onde está, ele conta que ralou muito, mas nunca desistiu, pois ama o que faz. “Já fiz um churrasco em Osasco (interior de SP), abrindo para uma banda de pagode, no começo da carreira, até o lançamento de uma grande champagne, num barco em Mônaco, com 50% do PIB do Brasil presente.O que digo é: música, independente de classe social, toca as pessoas”.