Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

No Dia da Pizza, saiba onde encontrar os melhores lugares dedicados à iguaria em Manaus

Além das bordas crocantes e de seus mais variados temperos, algumas das curiosidades sobre o prato e a história de algumas casas em Manaus serão destacados nesta quinta-feira (10)

Voluntários da Barraca do Bixiga participam ativamente do entretenimento e serviço

Voluntários da Barraca do Bixiga participam ativamente do entretenimento e serviço (Divulgação)

A adição de carne e cebola feita pelos fenícios sobre o pão sírio – que originalmente carrega um formato arredondado – é uma das histórias que rondam a origem da pizza, até o momento em que a iguaria chega aos arredores da Itália e passa a ser retrabalhada em um dos preparos que mais ganharam o paladar do mundo. Hoje, no comemorado Dia da Pizza, o BEM VIVER resgata, além das bordas crocantes e de seus mais variados temperos, algumas das curiosidades sobre o prato e a história de algumas casas em Manaus dedicadas ao preparo.

Irreverência

Um grupo de pessoas bem humoradas que uma vez por ano, durante dois dias, se reúne para fazer uma rodada das pizzas mais tradicionais existentes, como a mussarela, a margherita, portuguesa e calabresa. Em 2014, o projeto beneficente Barraca do Bixiga comemora 30 anos de fundação, somando neste período R$ 3 milhões de reais já entregues à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), entidade beneficiada. Se apegando ao formato mais tradicional possível – desapegando-se de itens como o catchup e maionese e fazendo uso apenas do azeite, conforme suas raízes em São Paulo - o grupo conta hoje com quase 80 colaboradores, entre engenheiros, executivos e donos de agências dispostos a ajudar.

Em dias de barraca a festa é grande, aponta Armando do Valle, um dos coordenadores do grupo em Manaus. “A marca do Bixiga, além da comida, é a grande alegria que tem nesse grupo. Durante as duas noites temos o ‘speaker mestre’ com o microfone que dá um show, brincando com as pessoas e interagindo o tempo inteiro. Nós fazemos trenzinho e temos o hino da Barraca do Bixiga, que toca pelo menos quatro vezes e quanto toca todos os garçons dançam, independente do que estão fazendo. Sempre vejo muita alegria, um péssimo serviço (risos) porque todos são voluntários e não há nenhum garçom profissional”, diverte-se Armando, alegando que a mescla entre pizza e irreverência é quem traz o sucesso ao local, que já chegou a atingir quase mil pessoas por noite.

Pizza ecológica

A Cantina Ghiotto começou em um espaço de 120 metros quadrados, e hoje ocupa 1.200 metros. A pizza de forno à lenha faz sucesso entre a clientela, nos sabores de cupuaçu com chocolate, camarão com jambu (simulando o tacacá), e as mais regionais, como a pizza caboquinho, que contém tucumã e queijo coalho. Dentre as doces, destacam-se a de banana com canela, e banana frita e a de morango com chocolate, segundo o proprietário Fábio Cunha.

Quando a pizza é assada direto na pedra do forno à lenha, Cunha explica que esta incorpora um sabor especial, ficando mais crocante. Já quando é feita em forno tradicional assume uma massa mais grossa e sem crocância, diz ele. As lenhas ecológicas já são utilizadas para o preparo de pizzas e a Guiotto trabalha com esse sistema. “A lenha é feita do bagaço da cana prensada, e vem em forma de briquete (cuja forma lembra a dos cilindros). A lenha normal é produzida pela derrubada de árvores. Utilizando-se dessa lenha especial, evita-se o desmatamento e se aproveita o bagaço da cana”, pontua Fábio, lembrando que diariamente saem cerca de 300 pizzas.

Paixão nacional ‘italiana’

Na opinião de Rogério Bessa, proprietário do Pizza à Bessa, a iguaria é uma paixão nacional, principalmente por estar desde a infância rondando a vida dos brasileiros, mesmo possuindo origem italiana. “Não tem como a pizza sair de moda, pois ela está presente em nossas mesas desde os primeiros anos de vida. Consequentemente, a iguaria virou mania, uma mania boa! Justamente pelo fato de trazer esse retrospecto que buscamos inovar”, pontua ele. A Pizza à Bessa existe há 12 anos, e possui seis lojas, sendo quatro em Brasília, uma em Goiânia e uma em Manaus.

Com apelo a um cardápio exótico, se encontra no cardápio da Pizza à Bessa a iguaria a exemplo de Vaca Atolada (molho de tomate, mussarela, purê de abobora, carne seca, catupiry, pedaços de macaxeira, parmesão, cebola e orégano), a de linguicinha mineira com pimenta de cheiro, molho de tomate, mussarela, a de linguicinha mineira e pimenta de cheiro e a de marguerita especial e rúcula com tomate seco caseiro. Sobre a casa, que está aliada à experimentação dos mais diversos ingredientes, Rogério diz que vem muito mais por aí. “Em breve teremos a pizza de torresmo mineiro. Essa pizza, por exemplo, foi sugestão de um cliente e logo estará no rodízio”, adianta ele.

Saiba +

Hoje (10) a Pizza à Bessa (Rua Teresina, 123, Adrianópolis) tem com rodízio no valor de R$ 24,90. A Cantina Ghiotto (Av. Tancredo Neves, 31, Parque 10) apresenta o rodízio de pizza e massa custa hoje R$ 25,90. Já a Barraca do Bexiga acontece nos dias 17 e 18 de outubro, às 19h, no Clube do Trabalhador do Sesi (Alameda Cosme Ferreira, 3295, Coroado III).