Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Equipe do programa da TV Brasil grava episódio 'Conhecendo Museus' em Manaus

A direção do programa veio à cidade desvendar os detalhes do Museu do Homem do Norte, do Palacete Provincial, da Pinacoteca do Estado e do Museu Amazônico

Sandro Honório (aux. técnico), Daniel Ferreira (cinegrafista), Denise Pinto (diretora), Lucas Romão (iluminador) e Natt Naville (produtora) em filmagem no Palacete Provincial  Marcio Silva

Sandro Honório (aux. técnico), Daniel Ferreira (cinegrafista), Denise Pinto (diretora), Lucas Romão (iluminador) e Natt Naville (produtora) em filmagem no Palacete Provincial Marcio Silva (Winnetou Almeida )

Memórias, biografias, artefatos antigos, curiosidades... Os museus são pontos quase que obrigatórios no itinerário de um turista. Estranhamente, o mesmo interesse não brota quando este volta à sua cidade natal. Sob a perspectiva do programa televisivo “Conhecendo Museus” estes locais frequentemente subestimados pelos seus conterrâneos guardam uma vida excepcional, capaz de dizer muito sobre a sociedade ao seu redor. O convite para um olhar mais curioso sobre a própria cultura de cada cidade é feito todas as terças-feiras, às 17h30 e sábados às 15h30 (horário de Brasília para ambos) por meio da TV Brasil.

A equipe de “Conhecendo Museus” está em Manaus desde a semana passada, desvendando os detalhes do Museu do Homem do Norte, do Palacete Provincial, da Pinacoteca do Estado e do Museu Amazônico – os quais serão exibidos na terceira temporada, com estreia prevista para março. De acordo com a diretora Denise Vieira Pinto, o programa busca dar a cada museu sua linguagem própria, inserida no contexto da cidade em que se encontra, a fim de não criar um padrão “importado”.

“Na primeira temporada, havia um único apresentador para todos os programas, então todos os museus acabavam ficando com a mesma cara, essa visão meio institucional baseada em release. A partir da segunda, adotamos a proposta de dar voz às pessoas que trabalham nestes locais, passando pelo diretor, pelos guias, pelos monitores. Assim, elas falam com sua própria linguagem característica, dentro do contexto em que estão inseridas”, explica Denise.

A incrível diversidade cultural encontrada pela equipe – que está na estrada desde julho do ano passado – em cada local do Brasil impulsiona-a cada vez mais para o objetivo de “Conhecendo Museus”. “A ideia é chamar a atenção das pessoas mais jovens para conhecerem os museus. Tem gente que acha que é só um local com coisas antigas. Queremos mostrar que cada museu é uma vida diferente, uma história viva”, afirma a diretora. A produtora Natt Naville endossa. “Depois disso, nosso público cresceu bastante. Antes o programa tinha mais um caráter educativo e agora tem uma imagem mais abrangente, interessante para a família inteira”.

Realidade amazônica

Esta é a segunda vez que “Conhecendo Museus” traz sua equipe para a capital amazonense. Em 2012, foi filmado e exibido um episódio relativo ao Museu da Imagem e do Som do Amazonas, o Misam. Denise estava presente na ocasião e desde então notou algumas características fortes da cultura amazônica.

“A gente observa muito essa tentativa de resgate da cultura indígena, da história das primeiras pessoas que vieram para cá, dos seringais, de quem fez Manaus crescer e acontecer. Isso é fundamental para que as pessoas que vêem a Manaus moderna como é hoje, possam saber da onde nasceu toda sua história”, explica a diretora.

Dentre as experiências mais curiosas vivenciadas ao longo das viagens pelo Brasil, Denise e Natt relembram do sempre cheio Memorial Padre Cícero (em Juazeiro do Norte/CE), o Museu do Candomblé (Salvador) com tradições fortíssimas e o Museu de Arte Moderna (São Paulo), que apesar de famoso, é pouco frequentado pelos transeuntes dali de perto.

Dado o tempo curto da visita, a equipe de “Conhecendo Museus” não pôde se estender para conhecer a cidade fora do ambiente dos seus museus. Leva para casa, no entanto, a imagem de uma Manaus quente, afetuosa e orgulhosa de sua origem.