Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Hobby de colecionar bonecos e brinquedos também é febre entre os adultos em Manaus

Conheça os adultos adeptos, que se tornam até fanáticos no bom sentido, a coleções raras de miniaturas de seus desenhos, filmes ou super-heróis prediletos 

Rodrigo começou a sua coleção aos 6 anos. Hoje, ele é dono de 877 bonecos

Rodrigo começou a sua coleção aos 6 anos. Hoje, ele é dono de 877 bonecos (lucas silva )

Já faz tempo que a prática de comprar bonecos deixou de se restringir unicamente à criançada. O hobby de colecionar brinquedos de design, com preços de “gente grande” faz também a cabeça (e as estantes) de muitos adultos por aí. Nostálgicos, eles não medem esforços na hora de reunir as mais raras e legais miniaturas de seus desenhos, filmes ou super-heróis prediletos.

Adepto dessa mania, o advogado e empresário Rodrigo Waughan de Lemos, 36, possui uma coleção com nada menos que 877 figuras. E a tendência, segundo ele, é que esse número cresça ainda mais. “Ela (a coleção) vem aumentando gradativamente, graças a presentes recebidos de amigos e da minha esposa”, avalia o advogado, que começou a montar a compilação aos 6 anos de idade. “Todos os bonecos estão intactos, pois nunca quebrei nenhum. O mais antigo que possuo é o Recruta Zero”, revela.

Composta em sua maioria por heróis das HQs e personagens de animações como “Os Simpsons” e “Scooby-Doo”, a coletânea de Rodrigo dispõe, ainda, de action figures do UFC. “Desse grupo, sem dúvida, o meu favorito é o boneco do José Aldo, pois ele saiu da mesma academia que pratico jiu-jítsu e por ser uma pessoa que representa tão bem os manauaras e a nossa cidade”, destaca o colecionador, que também tem um carinho especial pelo boneco do Superman. “Gosto do senso de justiça emanado pelo personagem”.

Casado e com uma filha, o advogado descarta qualquer possibilidade de ciúmes por parte da dupla. Pelo contrário, de acordo com ele, a mulher e a primogênita chegam a ajudá-lo nos cuidados com a coleção. “Quando namorávamos, falei para ela que levaria o bônus e o ônus para o casamento. Entre os ônus, estavam meus bonecos”, brinca.

FANÁTICOS

Assim como Rodrigo, o desenhista Gusmão, 35, e o jornalista William Pereira Gaspar, 24, também são aficionados pela toy art. “Comecei a colecionar miniaturas em 2004 e o primeiro personagem que adquiri foi o Thor com seu traje original dos quadrinhos”, declara o desenhista. Com uma compilação que tem cerca de 250 bonecos, ele confessa ser bastante detalhista na hora de comprar os action figures. “Quanto mais fiel ao personagem, melhor”, frisa.

Dono de uma coleção mais tímida que a dos companheiros - com “apenas” 30 itens -, William costuma obter seus bonecos pela Internet. “Em Manaus, temos alguns grupos no Facebook, mas são um pouco parados. Geralmente, compro em lojas online ou de outros colecionadores. Até porque lojas físicas possuem preços muito acima do mercado, por isso não são a melhor opção”, orienta o jornalista, cujas miniaturas favoritas são duas: “Um homem de ferro MK 42, que ganhei de um amigo, e meu Capitão América edição especial de 1952, que ganhei de aniversário da minha noiva. Esse é uma peça bem rara”.