Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ivete Sangalo acelera o coração dos amazonenses durante mega show na Arena da Amazônia

Baiana deixou os fãs amazonenses completamente extasiados em seu primeiro grande show no palco da Copa do Mundo, sob produção da M1 Eventos

Músicas do último DVD ao vivo “IS 20 anos”, como “Tempo de Alegria”, e clássicos da Banda Eva, levaram ao delírio o público que lotou a Arena

Músicas do último DVD ao vivo “IS 20 anos”, como “Tempo de Alegria”, e clássicos da Banda Eva, levaram ao delírio o público que lotou a Arena (Evandro Seixas )

Enérgica, pop e romântica. Essas foram algumas das facetas que Ivete Sangalo mostrou na Arena da Amazônia, na última sexta (22), em show que marca os seus 20 anos de carreira como uma das cantoras mais celebradas do País. Quem abriu a noite para ela foi o colega Saulo Fernandes, e o público que lotou o estádio ainda conferiu um pós-show com Luan e Forró Estilizado. O evento, primeira grande produção a acontecer no palco da Copa do Mundo em Manaus, foi uma realização da M1 Eventos.

Como tinha prometido, Ivete acelerou o coração dos amazonenses antes, durante e depois do tão aguardado show. Rodrigo Fellix, fã dela e de Saulo, conta que enfrentou uma verdadeira maratona para conhecer os ídolos.


“Passei a semana falando com amigos de outros estados e de Manaus para tentar saber o horário de chegada da Ivete, daí fiquei sabendo na quinta-feira que ela chegaria às 13h. Fui correndo para o Tropical Hotel, mas descobri que ela iria se hospedar no Ceasar Business. Eu e uma galera rachamos um táxi e fomos para lá, mas quando chegamos ela já tinha subido”, relembra ele, que ainda assim não desanimou.

“Bateu uma tristeza. Voltei para o trabalho, mas decidido a tentar mais uma vez encontrar com ela no hotel. Mais tarde voltei lá e fiquei esperando, mas quem saiu primeiro foi o Saulo. Ele foi muito simpático e conversamos um pouco. Ele é do tipo que olha no olho”. Fellix conta que ainda fez um pedido ao cantor baiano: que ele cantasse a música “Anjo”, que acabou entrando no repertório do show, para a alegria do fã.

“A Ivete desceu um pouco mais tarde, já linda e carinhosa. Confesso que fiquei nervoso. Ela veio até mim e disse para eu ter calma, que íamos fazer a foto. Depois disso fui correndo para a Arena, literalmente, a tempo de ver o Saulo no palco”, diz o amazonense, sem esconder a felicidade de ter o sonho realizado.

O SHOW


Se tem uma coisa que Ivete tem é fé no próprio taco: não é qualquer artista que tem a coragem de abrir seu set com seu hit mais recente. Cantando “Tempo de Alegria”, a cantora fez a Arena tirar o pé do chão, em um medley frenético que também incluiu a clássica “Levada Louca”, sucesso de seus tempos de Banda Eva.

Esses tempos, inclusive, foram bastante revisitados no show de duas horas e meia, horas durante as quais Ivete simplesmente “não deitou”: hits como “Arerê”, clássico da banda, levaram o público ao delírio. Tampouco faltaram as músicas de sua carreira solo feitas praticamente sob medida para estádios lotados: “Festa” e “Sorte Grande” foram dois dos destaques do repertório.

Emoção

Como de praxe em uma turnê de retrospectiva, vários momentos de nostalgia uniram o estádio em coros emocionados: “Eva”, cuja regravação feita pela banda homônima fez bastante sucesso, foi entoada com gosto pelos espectadores, bem como “Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim”, balada do primeiro disco solo da baiana, de 1999, que ganhou uma versão quase “a capella” dos fãs na noite. Ivete ainda arriscou “covers” interessantes de “CarelessWhisper”, de George Michael, e “SmoothOperator”, da Sade.