Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ivo Mozart, autor de “Vagalumes”, lança disco solo

O cantor paulista conta que o trabalho vem 13 anos após ele ter decidido que queria viver de música, aos 15 anos de idade

O cantor paulista conheceu 20 países em apenas um ano

O cantor paulista conheceu 20 países em apenas um ano (Reprodução)

Basta sintonizar em qualquer uma das rádios mais queridinhas pelos fãs de música pop para que o ouvinte, em algum momento, se depare com uma voz jovem e ainda pouco conhecida, cantando frases como “pra te ver sorrir eu posso colorir o céu de outra cor” ou “agradecer também faz parte da oração”. Os trechos pertencem, respectivamente, aos hits “Vagalumes” e “Anjos de plantão”, que estão tocando em todos os cantos do Brasil, ao mesmo tempo em que revelam o talento do seu autor, o paulistano Ivo Mozart.

As duas músicas estão entre as oito faixas do primeiro disco do cantor revelação, que chega às prateleiras do País neste mês de janeiro. Mozart conta que o trabalho vem 13 anos após ele ter decidido que queria viver de música, aos 15 anos de idade. “Não queria simplesmente gravar algumas músicas num CD, queria ter uma história para contar e transmitir coisas boas às pessoas”, explica o músico, justificando o formato de “discobook” escolhido para o seu trabalho de estreia, totalmente independente.

Assim, cada canção aparece identificada com um valor, como desapego, alegria, esperança e naturalidade; para cada um desses, Ivo também dedica um pequeno texto que tem muito de autobiográfico.

PELO MUNDO

Aos 19 anos, depois de participar de várias bandas na adolescência, Mozart viveria a primeira de uma série de aventuras que o fariam acumular bagagem para o seu primeiro disco. “Nessa época, eu tinha um empresário que dizia que a minha banda era horrível e que ele queria me dar um presente: experiência”, relembra. O jovem cantor foi então colocado no ônibus da banda de forró Cariciar, com quem saiu em turnê pelo Norte do País, passando por cidades do interior do Amazonas e Rondônia. Humaitá é o município amazonense que ficou mais marcado na memória dele.

“Em São Paulo, eu cantava para no máximo 50 pessoas, até que no primeiro show em Rondônia eu me apresentei para um público de 10 mil”, conta. Jornada concluída, Ivo retornou para a terra natal, formou-se em Publicidade e foi atrás da sua história. Ele vendeu tudo o que tinha e passou um ano viajando sozinho pelo mundo, sem falar quase nada de inglês ou espanhol. O saldo: 20 países, quatro continentes e muitos valores na bagagem.

“Fazia meu som na rua, passava o chapéu e ia aprendendo”, afirma. Uma lembrança ele guarda com carinho – a noite em que cantou para 18 pessoas de várias nacionalidades dentro de uma tenda no Deserto do Saara. “Passei muito perrengue nessas viagens, mas nesse momento percebi que havia muito amor mesmo num lugar inóspito como aquele”.

SUCESSO

Depois dessa “volta ao mundo”, Ivo Mozart voltou para São Paulo, quando passou a se apresentar na porta das baladas da capital. Não demorou muito e ele foi contratado por uma gravadora, que acabou não dando chance para o rapaz brilhar.

“Fiquei um ano preso nessa gravadora porque eles achavam que o sertanejo era o que bombava. Minha estratégia para não quebrar o contrato foi lançar ‘Vagalumes’ como se fosse uma música do grupo Pollo [formado pelos MCs Luiz Tomim e Adriel, que assinam a autoria da canção]. Meu nome entrou como uma participação especial”, revela. No disco que chega agora às lojas, Mozart gravou o hit no formato acústico, sem o rap da versão que estourou nas rádios.

O clipe da música “Vagalumes” tem mais de 44 milhões de acessos no Youtube. Para assistir ao vídeo, leia o QR code ao lado com a câmera do seu smartphone ou tablet.