Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Orquestra do Amazonas inicia turnê nacional em Salvador

Capital baiana será primeira parada do grupo amazonense, dentro do projeto de circulação “Ópera no Brasil Colonial”. O concerto será realizado de forma gratuita

Fundada há cinco anos, orquestra é dedicada ao repertório musical do Brasil Colônia, com ênfase no período do século 18 ao início do 19

Fundada há cinco anos, orquestra é dedicada ao repertório musical do Brasil Colônia, com ênfase no período do século 18 ao início do 19 (Divulgação)

A Orquestra Barroca do Amazonas (OBA), especializada no repertório lírico luso-brasileiro do período colonial, começa por Salvador a turnê nacional do projeto “Ópera no Brasil Colonial”. A primeira apresentação do conjunto no projeto de circulação será no próximo dia 11, terça-feira, às 20h, na capela do Convento do Carmo, no Museu de Arte Sacra da Bahia.

Com patrocínio da Petrobras, por meio da seleção pública do Programa Petrobras Cultural, a OBA irá percorrer 25 cidades brasileiras ao longo de dois anos. Neste primeiro ano, as apresentações serão nas cidades de Salvador, Recife e Olinda (PE), João Pessoa, Fortaleza e Belém. No segundo ano, serão 15 concertos em cinco Estados brasileiros das regiões Norte, Sul e Sudeste do Brasil.

Acervo variado

No repertório da OBA há árias a solo ou em duos, trios e quartetos, com acompanhamento orquestral, em trechos extraídos das óperas “Capitão Belizário”, “A mulher amoroza”, “As variedades de Proteu”, “Precipício de Faetonte”, “Dido desamparada”, “Guerras do Alecrim e Mangerona” e “Demetrio”.

A seleção de peças abrange a música de diversos autores do século 18, sendo obras relacionadas ao Brasil daquela época. As fontes musicais são provenientes de diversos acervos de Brasil e Portugal.

No primeiro ano, o trajeto da OBA se denominará “Do Nordeste litorâneo ao sertão da Amazônia”, enquanto no segundo ano será “O caminho do ouro e das especiarias: do Rio ao planalto”.

Educação musical

Composta de cantores e de instrumentistas, oriundos do Brasil e do exterior, a OBA reunirá em média dez integrantes em cada apresentação. Os espetáculos do conjunto musical terão duração média de 75 minutos e serão realizados em espaços históricos, como teatros, igrejas e paços), todos com acesso livre e gratuito para o público em geral.

Em cada concerto, o grupo contará com artistas convidados, do local visitado, ou trazidos do exterior, de modo a diversificar cada apresentação e tecer teias de relacionamentos musicais, estabelecendo uma rede de intérpretes em volta do projeto.

Na apresentação em Salvador, o convidado é o músico José Maurício Brandão (Cravo). Cada concerto será precedido de explicação didática sobre o repertório e seu contexto, em local histórico ou instituição educativa, de forma aberta e gratuita.