Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

História manauara é representada com recital no Teatro Amazonas

O espetáculo “Carmem de La Zone, a lenda urbana” explora de forma surrealista a Manaus do passado. O recital realiza sua última apresentação na cidade

Espetáculo já recebeu diversos prêmios pelo Festival de Teatro da Amazônia

Espetáculo já recebeu diversos prêmios pelo Festival de Teatro da Amazônia (Divulgação)

Um recital de memórias sobre a Manaus dos últimos 50 anos é o que propõe o espetáculo “Carmem de La Zone, a lenda urbana”, a ser encenado nesta quinta-feira (20), às 20h, no palco do Teatro Amazonas (Largo São Sebastião, Centro). A montagem integra a mostra a celebrar os 10 anos de Festival de Teatro da Amazônia (FTA), que faz um recorte de alguns espetáculos apresentados ao longo da década. A apresentação é gratuita.

A sinopse conta a história de uma moradora de rua chamada Carmem, sempre acompanhada do namorado, Crystal Pálace. Os dois seguem nas andanças por diversos locais, entre estes lugares históricos da capital amazonense, a exemplo das Praças do Congresso, Saudade e Matriz. A peça está ambientada à época de reabertura do Teatro La Zone (em alusão ao Teatro Amazonas), cuja reabertura ocorreu em 17 de março de 1990.

“Claro que ela vive todas as situações de risco de quem mora na rua, mas ela possui uma forte consciência civil e faz um análise crítica, comportamental, política e existencial da vida na cidade de La Zone dos últimos 50 anos, que faz analogia com Manaus. É uma peça que trata do universo mítico da cidade, encenada de forma surrealista”, ressalta o dramaturgo Sérgio Cardoso, que assina o texto do espetáculo – dirigido por Norma Araújo e produzido por Adailson Veiga.

Figurino e som

Dona de um cenário simples, a montagem detém no figurino um composto de trapos e elementos de rua, conforme a diretora Norma Araújo. “Como o espetáculo fala da loucura, eu o dirigi centrada no excesso e utilizei a sensualidade, porque a protagonista tem muito disso”, diz ela. Embalando a sonoplastia, há uma trilha oriunda da Argentina, com predomínio do tango.

Glossário

Trajetória do espetáculo

2008

Premiado no 5o. Festival de Teatro da Amazônia (2008), com os prêmios de

melhor atriz e melhor texto e indicados para todas as demais premiações.

2009

Participou da Mostra de Teatro do Amazonas e foi selecionada pelos curados do 17º Porto Alegre em Cena para representar o Amazonas (Festival Internacional de Teatro de Porto Alegre/RS).

2010

Representou o Amazonas no 17º Porto Alegre em Cena/RS. O festival não é competitivo, porém, recebeu menção de destaque pelo texto e pela interpretação de Eliézia de Barros como Carmem.

2011 e 2012

Participou da Virada Cultural, realizada pela Manauscult.