Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Projeto de canadense cria bonecos a partir de desenhos, em Manaus

Artista canadense, Wendy Tsao , abriu o Child’s Own Studio, espaço que produz bonecos de pano criados pela imaginação da criançada

Rodrigo, João Vitor e Alderlane exibem resultado final da disciplina Prototipação e Modelagem

Rodrigo, João Vitor e Alderlane exibem resultado final da disciplina Prototipação e Modelagem (Divulgação)

Em 2007, a artista canadense Wendy Tsao arranjou uma maneira criativa de aumentar a coleção de brinquedos do filho, na época com 4 anos de idade. Ela pegou um dos seus - vários - desenhos e o transformou num “boneco vivo”. A iniciativa não só agradou ao herdeiro, que de imediato reconheceu o personagem, como também resultou numa oportunidade de negócio para a artista. Emocionada com a reação do filho, Wendy abriu o Child’s Own Studio, espaço que produz bonecos de pano criados pela imaginação da criançada.

No Brasil, trabalho semelhante é feito no Atelier de Brinquedos, com sede em São Paulo. A partir de desenhos que as crianças criam com canetinhas e lápis coloridos, o estúdio confecciona brinquedos de pano que se conectam com o universo infantil de cada artista mirim.

“A proposta do Atelier de Brinquedos surgiu com base na experiência de artistas ao redor do mundo, principalmente da Wendy”, diz Renata Oliveira Costa, dona do espaço. “O que me atraiu no trabalho dela não foi apenas esse encantamento, mas também a perspectiva educacional do adulto perceber o que está dentro do universo infantil, que aflora por meio de um desenho e que pode aflorar ainda mais com um boneco”, completa.

Atualmente, o atelier produz cerca de 25 brinquedos por mês. Às vezes, esse número chega a 300. “Há clientes que gostam tanto do resultado final que encomendam vários para presentear amigos ou familiares”, justifica a empresária. Para atender a demanda, ela tem a seu dispor um designer, uma assistente e seis costureiras. “Estamos exportando para todo o Brasil e exterior também”.

A fim de se aproximar ao máximo da ideia original do desenho, a interação entre os clientes e a equipe do Atelier de Brinquedos é fundamental. “Eles nos enviam o desenho e nós damos o retorno do passo a passo. Ao fim, montamos uma apresentação em Power Point para apresentarmos o personagem, os materiais que utilizamos etc. O importante é que o artista se reconheça na obra final”, frisa Renata.

PROJETO SOCIAL

Em Manaus, os alunos do curso de Design da Fucapi fazem, anualmente, projetos similares ao de Wendy e Renata, como parte da disciplina Prototipação e Modelagem. No ano passado, por exemplo, os estudantes coletaram desenhos de crianças da 1ª e 2ª série de uma escola da Rede Municipal de Ensino e criaram bonecos com a técnica de papietagem - onde se é utilizado papel e outros materiais descartáveis.

“Uma das maiores dificuldades que tivemos foi a de tirar do papel e transformar num modelo 3D, pois saiu do imaginário de uma criança. Tivemos que pensar como uma”, conta o estudante João Vitor, 20. “Como aluno, foi muito bom para exercitar a imaginação”, acrescenta.

Já Rodrigo Oliveira, 38, destaca a interação com as crianças como sendo o maior combustível para a disciplina. “Foi bacana, pois ela (a criança) é inocente e costuma depositar muita confiança nas pessoas. Para a gente, foi muito satisfatório olhar e perceber que ela nos confiou uma esperança”.

Infelizmente, por razões burocráticas, a turma não conseguiu entregar o resultado final aos pequenos, questão que a professora Alderlane Ribeiro já está trabalhando para não se repetir. “No próximo semestre, não vamos numa escola, vamos reunir crianças aleatórias”, revela a pedagoga. “Já estamos esquematizando um grupo onde elas mesmas possam disponibilizar seus desenhos. Será algo mais interativo”.