Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Russell Crowe reclama do trânsito do Rio de Janeiro durante coletiva sobre o filme 'Noé'

O astro de Hollywood, que interpreta uma figura bíblica no filme ‘Noé’, detalhou sua estadia no Brasil e apesar das críticas ao trânsito do Rio, afirmou que pretende voltar

Russell chegou a levantar mais de 200 quilos na preparação do papel

Russell chegou a levantar mais de 200 quilos na preparação do papel (Raphael Dias Getty e Reprodução)

Um dos personagens mais famosos da Bíblia foi visto andando de bicicleta pela capital carioca na manhã desta sexta-feira (21). Claro, não se tratava do verdadeiro Noé, mas de Russell Crowe, que interpreta a figura bíblica no novo filme de Darren Aronofsky. No Brasil desde a noite de quarta-feira para a pré-estreia de “Noé” (o filme estreia no Brasil dia 3 de abril), o astro neozelandês saiu para passear antes de um encontro com jornalistas, mas acabou preso no trânsito.

“Tentei fazer um passeio de bicicleta em sua linda cidade, mas não foi uma das minhas melhores decisões”, declarou Crowe, justificando a chegada mais de 1h30 após o horário marcado para a coletiva no Hotel Fasano, em Ipanema, onde ele está hospedado. E alfinetou a sede da Copa do Mundo de 2014: “Eu melhoraria esse trânsito antes do Mundial. Esta é a maior atração turística, e tem esse tráfego todo!”

PERSONAGEM

À parte o desabafo, Crowe se mostrou tranquilo no encontro, contrastando com seu papel na tela, de um homem que recebe a missão de construir uma arca e salvar toda a vida animal antes de um dilúvio devastador. Mais do uma figura mítica ou religiosa, o ator conta que buscou enxergar Noé como ser humano. “A meu ver, ele é um homem normal a quem foi dada uma tarefa, de cuja dimensão ele só vai se dando conta enquanto a realiza”, opina.

Por outro lado, ele assume que conhecia pouco sobre Noé antes de receber o convite do diretor de “Cisne Negro”, e só ao pesquisar sobre o personagem notou seu alcance universal. “Noé está em todas as religiões antigas, todas têm mitologias que contam a mesma história. Para mim, fazer essa descoberta foi fascinante”, afirma ele, que pessoalmente considera o episódio como real. “Há todos os indícios geológicos. Poderíamos ver como algo inventado, como ensinamento religioso, mas penso que é real”.

PREPARATIVOS

Dos preparativos de Crowe para viver Noé, veio não só a perspectiva do personagem como ser humano, mas como alguém que precisa de força e robustez para encarar sua tarefa. “Basicamente minha preparação foi entender como seria aquilo para um homem, e ficar forte à altura. Eu quis que ele ficasse forte como um touro, e fiquei muito forte”, conta o ator, que chegou a levantar mais de 200 quilos em seus treinos. “Até me assustei quando percebi”.

Lidar com os animais, ao menos, foi uma tarefa com que Crowe não precisou se preocupar: à exceção de algumas aves, os bichos foram recriados digitalmente. Mas o ator, que disse ter uma forte conexão com animais, lamentou a ausência deles no set. “Foi muito decepcionante! Não conseguia acreditar. Como assim, todos os animais digitais? E, lá estava eu na Arca, vazia, e alguém disse, ‘Ah, nós não te falamos?’”, recorda.

PAPA E POLÊMICA

Mesmo antes de sua estreia mundial, “Noé” já vem encarando manifestações contrárias ao filme. O longa já recebeu pressões de grupos cristãos conservadores, e foi banido nos Emirados Árabes Unidos, Qatar, Bahrein e Kuwait por contradizer o tabu do Islamismo de representar um profeta. “Perderam a oportunidade do estímulo à discussão, que é a questão primordial do filme. Tendo fé ou não, a primeira coisa que alguém quer depois de ver o filme é ver o que diz a Bíblia”, comentou ele.

Do outro lado, Crowe e Aronofsky estiveram esta semana em Roma para tentar mostrar o filme ao Papa Francisco. A sessão não deu certo, mas os dois se encontraram com o pontífice. “Dada a controvérsia envolvendo o filme, sermos convidados pelo Vaticano foi bastante gentil. Também é muito coerente com o que o Papa vem fazendo”, afirmou ele, dizendo que “estar na presença dele foi uma experiência extraordinária”.

A coletiva também passou por temas mais amenos, como o passeio de Crowe antes do encontro. Apesar da bronca com o trânsito, ele declarou ter gostado bastante do Rio. “Andei de bicicleta por algumas ruas fora das principais, e reparei que as pessoas conversam muito umas com as outras, são comunicativas”, comentou ele, que já espera poder voltar à cidade.

Assista o trailer do filme 'Noé' aqui!!!

* O jornalista viajou a convite da Paramount Pictures Brasil