Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Campeã do 18° Festival de Cirandas de Manacapuru sai nesta segunda-feira (1)

O resultado da campeã do tradicional Festival de Manacapuru será divulgado nesta segunda-feira (1), as 17h, no Centro de Convenções Parque do Ingá

Cenário da Ciranda Tradicional que levou personagens como Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho e Peter Pan, a travarem batalhas em uma floresta encantada onde o amor e o ódio se escondiam

Cenário da Ciranda Tradicional que levou personagens como Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho e Peter Pan, a travarem batalhas em uma floresta encantada onde o amor e o ódio se escondiam (Evandro Seixas)

Nesta segunda-feira (1) os apaixonados pelas cirandas Tradicional, Flor Matizada e Guerreiros Mura saberão quem é a campeã do 18° Festival de Cirandas de Manacapuru. O resultado será divulgado as 17 h no Centro de Convenções Parque do Ingá.

Com média de público de cem mil pessoas dentro e fora do Parque do Ingá segundo a organização do evento as cirandas de Manacapuru levaram para dentro do cirandódromo a magia das histórias infantis conhecidas de todos para uma floresta, o nascimento, fartura e diversidade do rio Amazonas e a história de luta dos bravos índios da etnia Mura.

Tradicional

A primeira a se apresentar na sexta-feira foi a ciranda Tradicional com o tema “Sonhos sonhados, Manacapuru festival encantado” que mesmo com atraso de mais de três horas motivado pela chuva forte durante a tarde levou personagens como Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho e Peter Pan, a travarem batalhas em uma floresta encantada onde o amor e o ódio se escondiam.

As surpresas da apresentação começaram quando o personagem Peter Pan desceu de um guindaste para travar a batalha contra seu maior inimigo, Capitão Gancho e assim iniciar a luta da magia e espada.

O público que acompanhava tudo atento não parou em nenhum momento de interagir com a ciranda Tradicional e aplaudiu a apresentação do cordão de entrada de cirandeiros que chegaram caracterizados dos personagens presentes no sonho da menina cirandeira.

Flor Matizada

No sábado foi a vez ciranda Flor Matizada transformar a arena do Parque do Ingá no rio Amazonas. O tema “Rio Amazonas, o roteiro da vida Silvestre” exaltou a diversidade do rio Amazonas com suas lendas, fartura e peculiaridades desde o nascimento no Andes até o encontro com o mar. E foi da alegoria representando os Andes que saiu o cordão de entrada de cirandeiros que deram show de sincronismo nas coreografias e lembraram a história e as lendas que cercam o rio.

O cordão principal de cirandeiros que mostrou o movimento do rio também fez um show a parte com coreografias inéditas e organização do conjunto. O movimento sincronizado dos cirandeiros impactou o público.

As lendas do boto que vira homem para seduzir mulheres, da índia que se transforma em vitória régia e da Iara - a mãe das águas, trouxeram o primeiro destaque da ciranda Flor Matizada, a Porta Cores Fernanda Sabóia evoluiu com graça, beleza e encantou a torcida que não parou de interagir com o show.

Guerreiros Mura


Na última noite a ciranda Guerreiros Mura que busca o bi-campeonato chegou contando a história e luta da tribo que dá nome a agremiação (etnia Mura).

Logo no inicio o cordão de entrada de cirandeiros formado por brincantes de Manaus, Manacapuru e Caapiranga exaltou a presença indígena na Amazônia para então ser realizado o sangrento combate entre Muras e Mundurucus.

No último ato, a Guerreiros Mura encenou e dançou o ritual de passagem do curumim para a vida adulta (guerreiro) com a cirandada “Rito de Passagem”, seguido da entrada da Porta Cores Sabrina Sales que encantou a torcida da nação guerreirense.

Confira os principais destaques da apresentação da Ciranda Flor Matizada

Confira a apresentação da Tradicional na sexta-feira (29) no Centro de Convenções Parque do Ingá